O Mundo do Colecionismo “for Dummies”!

Essa é a primeira parte de uma longa conversa sobre colecionismo que terei com vocês.


Você entra na casa daquele amigo e ele tem várias estátuas com tamanhos diversos, escalas que variam dos despretensiosos 1/10, e vão crescendo e se destacando cada vez mais, até os fabulosos 1/1. Podem também ser os “action figures”, os bonequinhos cheios de articulações que todos se divertem com as possibilidades de poses.


Muita gente adora colecionar também as miniaturas. Sabe aquelas coleções de assinatura de fascículos, com todos os tanques, caças e navios que foram usados na segunda guerra mundial? Ou os cartelados, que você vai lembrar rapidinho ao pensar nos loucos carros da Hot Wheels, mas em questão de miniatura, tem muita marca que trabalha nesse nicho com todo tipo de variedade.


 Mas essa cultura de colecionáveis se espalhou forte nos últimos anos com crescente entrada de “players” no mercado e com o trabalho mais intenso de importadoras. O que era um hobbie de tiozão e dos nerds, se tornou cada vez mais legal e mais aceitável, após séries com The Big Bang Theory e a expansão dos filmes de Marvel e DC, e é claro com a crescente popularização da CULTURA GEEK no país.

Crédito: Pinterest / BRnerds

Mas isso tudo foi na década passada, onde tudo estava mais acessível. Quando o Gil do Vigor falou que o Brasil tá lascado, lá no BBB, acho que ele não imaginava que essa frase se encaixaria pra tanta coisa. E sim, o Brasil tá lascado no mundo do colecionismo também! Eu começo esse primeiro artigo já trazendo a realidade desse hobbie que pode ser maravilhoso aos olhos, que gera uma felicidade muito grande, gira um mercado que fatura milhões, mas que também cria histórias de muitas brigas, dívidas e vícios.


Quero trazer vários conteúdos a partir de agora, pretendo destrinchar essa conversa, com assuntos variados que permeiam o colecionismo e algumas críticas também a esse mercado. Assuntos que todo colecionador tá acostumado em ver, como brigas de casais por comprar estátuas, o aumento da taxação de peças, histórias pessoais sobre colecionáveis, grupos de colecionadores, as loucuras do mercado de caixa usada, o mercado dos “scalpers” que compram e revendem por preços inflacionados, peças com defeito vendidas por pessoas de má fé e é claro, o monopólio da importadora de colecionáveis no Brasil.

Crédito: Instagram / Figuraças

Mas para começar tudo, quero trazer uma breve história de como eu comecei a ser colecionador, de quando eu mudei a chave na minha cabeça de “Isso é um brinquedo!” que na época eu não tinha medo de quebrar, pra quando eu passei a pensar “Ok, vou juntar essa grana por tantos meses e comprar aquele busto do HULK e vou ser uma pessoa muito mais feliz!”.


Isso aconteceu por 2013, na época comprar uma peça de R$300,00 reais era muito difícil, eu ganhava uma bolsa de estudo de quase R$200,00, que dava para pagar meu ônibus pra faculdade e sobrava um trocado por mês, foram alguns meses juntando esses trocados para poder comprar aquele busto do Hulk feito pela Kotobukiya. Sim camaradas eu já quis começar minha coleção com qualidade. Na mesma época eu tava começando a produzir conteúdos pra internet em parceria com alguns amigos, tínhamos um canal no Youtube chamado “Geeks and Dragons”, quando recebi o busto minha primeira ideia foi, vou gravar um Unboxing, que era uma parada que na época pouca gente fazia.

Crédito: Divulgação / Kotobukiya
Crédito: Divulgação / Kotobukiya

Aquele busto era lindo, pesado e maciço, tinha uma base que lembrava um letreiro de cinema com o texto The Incredible Hulk, que por dentro acendia uma luz de led, em um expositor com baixa luz, a peça ficava muito linda. Os detalhes de músculos, cabelos e a expressão monstruosa da caracterização do Filme o Incrível Hulk do Edward Norton que tinha estreado poucos anos antes em 2008. Era uma peça de tiragem limitada, não vou lembrar agora qual era o número da minha, pois infelizmente em 2018 essa peça se espatifou no chão caindo de uma prateleira de quase dois metros de altura, levando junto um busto do Homem-Aranha que eu exibia junto e uma Tie Fighter que ficava pendurada na parede e que causou o desastre.


Entre 2013 e 2018, a minha coleção mudou bastante, depois do Hulk desci uns degraus e peguei peças mais baratas, como vários articulados da Marvel Legends, minha coleção de Harry Potter da Neca Toys, Funkos diversos e miniaturas de naves, capacetes e personagens de Star Wars dos fasciculos da Planeta Deagostini. A coleção foi se transformando, vendi algumas coisas e comprei novas, foi ficando cada vez mais caro com meu meu crescimento profissional e maior renda. Hoje me orgulho de uma ótima coleção de estátuas 1/10 da Iron Studios, Kotobukiya, custons e mais!


Em breve eu conto como eu aproveitei uma promoção em uma loja e economizei muita grana em uma aquisição que duplicou minha coleção! Segue pra mais @egua_hygor.


O Mundo do Colecionismo “for Dummies”! O Mundo do Colecionismo “for Dummies”! Reviewed by Hygor Lisboa on julho 02, 2021 Rating: 5

Nenhum comentário